O Ministério da Agricultura anunciou a confirmação de mais quatro casos de gripe aviária

O Ministério da Agricultura anunciou a confirmação de mais quatro casos de gripe aviária, nas quais amostras estão sendo coletadas, mas ainda não há um resultado laboratorial conclusivo.

 O Ministério da Agricultura anunciou a confirmação de mais quatro casos de gripe aviária

O Ministério da Agricultura emitiu uma atualização oficial informando que foram identificados quatro novos casos de influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP, vírus H5N1) em aves silvestres no Brasil. A contagem total de casos da doença em aves silvestres no país agora chega a 36.

Segundo o ministério, atualmente estão em andamento 13 investigações adicionais, envolvendo coleta de amostras, porém ainda não há resultados laboratoriais conclusivos.

As notificações recebidas por aves silvestres não afetam a classificação do Brasil como um país livre de Influenza Aviária Altamente Patogênica (IAAP) e não impõem restrições ao comércio internacional de produtos avícolas brasileiros, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA).

 

As notificações recebidas por aves silvestres referem-se a relatórios ou alertas relacionados à presença ou suspeita de doenças avícolas, como a Influenza Aviária Altamente Patogênica (IAAP). Essas notificações são importantes para monitorar a saúde das aves e prevenir a disseminação de doenças.

No caso específico mencionado, é ressaltado que as notificações em aves silvestres não comprometem o status do Brasil como país livre de IAAP.

Isso significa que o Brasil é reconhecido internacionalmente como um país que controla efetivamente a ocorrência e disseminação da IAAP em sua população avícola.

Essa conquista é resultado de medidas rigorosas de prevenção, controle e vigilância adotadas pelas autoridades sanitárias do país.

É importante destacar que o Brasil é um importante exportador de produtos avícolas, como carne de frango e ovos, para diversos países ao redor do mundo. A manutenção do status de país livre de IAAP é fundamental para garantir a confiança dos importadores internacionais na qualidade e segurança dos produtos avícolas brasileiros.

A Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), também conhecida como OIE (Office International des Epizooties), é a entidade responsável por estabelecer normas e diretrizes internacionais para a saúde animal.

Essas diretrizes incluem o controle de doenças aviárias e a regulação do comércio internacional de produtos avícolas. De acordo com as diretrizes da OMSA, as notificações em aves silvestres não devem resultar em restrições ao comércio internacional de produtos avícolas brasileiros, desde que o país comprove sua capacidade de controle e prevenção efetivos da IAAP.

Portanto, o Brasil tem o compromisso de manter sua vigilância e medidas de controle da IAAP em aves domésticas e silvestres, a fim de preservar seu status como país livre da doença.

Essas medidas garantem a segurança e a qualidade dos produtos avícolas brasileiros e permitem a continuidade do comércio internacional, em conformidade com as diretrizes estabelecidas pela OMSA.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *